Menino de apenas 6 anos é barrado na porta da escola e o motivo vai te revoltar; confira – Saúde Fitness

Menino de apenas 6 anos é barrado na porta da escola e o motivo vai te revoltar; confira

Um garoto de escola primária foi impedido de entrar na escola por causa de seu penteado “natural” – uma mudança que seu pai está chamando de racialmente “tendencioso“. O pai de Clinton Jr, Clinton Stanley Sr, mostrou através de um vídeo a triste criança de seis anos de idade, com dreadlocks curtos, de pé do lado de fora da entrada da “Christian Academy”, localizada em Apopka, na Flórida, EUA.

Dois administradores podem ser vistos lá dentro, e quando o Stanley pergunta se eles permitirão que seu filho freqüente a escola, um deles diz que não.

O Manual do Pai/Aluno da Academia Cristã afirma: “Todos os cabelos dos meninos devem ter um corte cônico, fora do colarinho e das orelhas. Não deve haver dreadlocks, moicanos, desenhos, cores não naturais ou desenhos antinaturais”.

De acordo com relatórios do “The Miami Herald e WESH2 News”, funcionários da escola, incluindo o diretor John Book, disseram que a decisão de não permitir que o filho de Stanley assistisse às aulas era puramente com base nessas regras, e não relacionadas a raça. Após o ocorrido, o filho de Stanley passou a frequentar outra escola, relatou o “The Miami Herald”. O incidente chamou a atenção do ativista Shaun King e inspirou uma petição da Change.org.

A petição alega que a família afro-americana, a quem foi concedido acesso à escola privada por meio de um programa de bolsas baseado na promessa de oportunidades iguais, disse que não receberam a política de uniformes. “A renda, no entanto, ou a falta dessa bolsa de estudos, não é o que impediu Clinton Jr de entrar em sua sala de aula no primeiro dia de aula. Era seu cabelo natural e uma política no manual de pais/alunos da escola que o impedia.

Apesar do fato do pai do garoto, Clinton Stanley, nunca ter recebido este manual, que também não era acessível via Internet, no momento da inscrição em que foi informado por e-mail que ele havia matriculado seu filho na Academia Cristã de A Book, ele não ficou sabendo dessa política até o primeiro dia de escola quando ele literalmente tentou deixar seu filho na escola”, de acordo com a Change.org.

Mesmo o garoto já estando em outra escola, a ação continua aberta pedindo mudanças para que essas ‘regras’ sejam banidas pois segundo a ação, são ideias insensíveis e preconceituosas culturais que se traduzem em políticas escolares que mantêm as crianças negras fora das escolas e limitam as suas opções para obter uma educação.

Estamos solicitando que escolas públicas e privadas em Apopka e Orange County abram qualquer política que discrimine os cabelos naturais de uma cultura específica. Também estamos solicitando que as escolas públicas e privadas em Orange County passem por treinamentos de “competência cultural” que engloba o aprendizado sobre o cabelo natural e a aparência específica de raças e culturas em relação a essa mudança de política”, diz o convite à ação.

Leave your vote

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Close
of

Processing files…